Buscar
  • Mateus Costa Provinciano

VEJA COMO FOI O DESEMPENHO DO BRASIL NO PAN DO PERU


O desempenho do Brasil em Lima no Peru foi bom dentro e fora das quadras. Nossa delegação sofreu apenas três baixas por lesão. O time Brasil, como é conhecida a delegação que representa nosso país, perdeu três atletas importantes que poderiam gerar medalhas para o Brasil.

Lin Gui, Rebeca Andrade e Rafael Silva eram esperanças de medalha para o Brasil, mas ficaram de fora do Pan por conta de lesão.

Rebeca Andrade sofreu uma torção no joelho e teve de ficar de fora das disputas por medalha. Em 2017 ela sofreu essa mesma lesão e na época ficou de fora do mundial de ginástica artística.

Já o judoca Rafael Silva sofreu uma fratura na mão e não conseguiu se recuperar a tempo de ir a Lima. Em 2015 o atleta sofreu uma lesão no músculo peitoral e ficou de fora do Pan daquela época.

Por fim, Jade Barbosa atleta da Ginástica Artística era uma das principais esperanças do Brasil para conquistar medalhas no Pan, porém, a brasileira sofreu uma torção em seu joelho esquerdo e teve de ficar de fora da competição.

Apesar desses problemas por lesão, o desempenho do time Brasil nesse Pan-Americano foi muito bom. O país não terminava uma edição do Pan no segundo lugar do quadro geral de medalhas desde 1963 quando a cidade de São Paulo recebeu a competição.

Em Lima, a delegação brasileira se despediu do Peru com 171 medalhas sendo 55 de ouro. Esse foi o melhor desempenho da história do Brasil e superou os números do Pan de 2007 no Rio de Janeiro, quando o Brasil terminou com 52 medalhas de ouro, sendo 157 no total.

Historicamente, o Brasil sempre sofre com cortes de atletas. Diego Hypólito ficou de fora do Pan de Toronto em 2015 por conta de uma lesão nas costas. Rafael Silva também ficou de fora do Pan de 2015, o judoca sofreu uma lesão no tendão do músculo peitoral e teve de ficar no Brasil.

No Pan de 2011 no México, a lesão de Jaqueline, atleta do Vôlei, foi a mais sentida pelo Time Brasil. A jogadora se chocou com a líbero Fabizinha e fraturou as vértebras C5 e C6 da sua coluna vertebral. Com o acidente, a atleta teve de ficar de fora do Pan.

Mas a Fisioterapia Esportiva pode auxiliar e muito nesses processos de reabilitação e o principal: prevenção. É a área de fundamental importância na vida cotidiana de atletas de alto rendimento, e utilizam de terapias manuais e métodos de treinamento específicos para cada modalidade, articulação e lesão

Alguns exercícios que são passados por profissionais da Fisioterapia podem ajudar os atletas a prevenirem algumas lesões.

Vamos há alguns:

• Exercícios Excêntricos • Exercícios de estabilidade do CORE • Exercícios de estabilidade de quadril • Exercícios de estabilidade de joelho e tornozelo • Exercícios de alongamento

Até os atletas de alta performance fazem prevenção, e você, vai ficar fora dessa?!

Foto: Jonne Roriz/COB


6 visualizações